>

Post Top Ad

Post Top Ad

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

06:41

Deixar de ser Negativado ou Inadimplente. É possível?





Existe Saída Para os Devedores? Devedores x Investidores x Poupadores

Ninguém gosta de ficar numa posição desconfortável, isso se inclui pessoas que por vários motivos se tornam inadimplentes, como popularizado, pessoas com nomes negativados.

Porque Devo Cuidar do meu Dinheiro?
A importância das finanças pessoais muitas vezes é subvalorizada, nem todos são ensinados em casa ou nas escolas, logo várias pessoas sofrem em decorrência disso.

Perfil Financeiro
O perfil financeiro de uma pessoa afeta praticamente todos os aspectos de sua vida, onde vai comer, com quem vai se relacionar, até mesmo o casamento, com exceções, são determinados pelo perfil financeiro e a renda. Isso também influencia na obtenção de empréstimos, nas mais variadas modalidades: empréstimos estudantis, financiamento de imóveis, crédito rural, empréstimos pessoais, créditoconsignado, etc. Claro, o que determina a aprovação ou desaprovação de um empréstimo é também o seu perfil histórico de compras e pagamentos, limite de cartões de crédito, renda, trabalho, localização geográfica, entre outros fatores. 

"Porque devo me preocupar com Perfil Financeiro? Isso não me influencia em nada."
O perfil financeiro impacta diretamente nos preços, a pessoa com um perfil “bom” paga menos do que aquela que possui um perfil “ruim”.

Como tomar decisão inteligente no momento de comprar algo?
Importante salientar que as pessoas devem aprender o que é válido ou invalida suas decisões de consumo ou investimentos. Vale saber a diferença do que é bom ou ruim quando falamos em empréstimos. Um bom exemplo disso é quando a pessoa pede um empréstimo para fazer sua faculdade, por exemplo, se optar sabiamente pelo curso certo e já estiver trabalhando na área escolhida, os louros virão, mas do contrário também pode se tornar uma cilada.

Com isso fica a dúvida: como as pessoas se metem em problemas financeiros?

“Fiquei endividado em virtude do desemprego, as dívidas continuaram crescendo, precisava, comer, morar, possuir água e luz, então acabei criando uma bola de neve.”
Este é o triste relato de alguém que em virtude de fatores externos, acabou criando dívidas que até então eram pagas em dia, a empresa que trabalhava fechou com a crise política/governamental.

Como ajudar as pessoas com problemas financeiros? Como transformar dívidas em saldo positivo?
Primeiramente precisa encarar que possui um problema, sair da ilusão de gastar mais do que ganha, esse é o embrião de dívidas. Não basta apenas emprestarmos dinheiro, pois ataca apenas o sintoma e não a causa. Como uma doença a pessoa volta a ter os sintomas se tratou apenas da febre.

Alguém com Score baixo é pobre?
Não se pode considerar alguém rico ou pobre pelo score, que é uma nota dada por agentes vinculadas aos bancos, que na verdade não espelha completamente a realidade.

Aparentemente abastado...
Uma pessoa pode dirigir carros de luxo, viajar pelo mundo, gastar em supérfluos caríssimos e mesmo assim possuir um perfil pobre, pois deixando de ter sua renda mensal, pode cair num espiral de miséria em pouco tempo.

Vida modesta, mas em crescimento...
Ao contrário de quem batalha para manter seu orçamento apertado, mas possui suas dívidas controladas e ainda consegue investir o que ganha para sua liberdade financeira, possui um perfil rico.
Ambos possuem perfis diferentes, enquanto um gasta sem pensar no futuro o outro pensa constantemente em propiciar uma vida melhor para si mesmo.

Mas quem não se enquadra nos grupos acima?
Por fim, temos o extremo, pessoas que não conseguem viver unicamente com seu salário, mas sempre procuram complementar sua renda com empréstimos. Ao fazer isso podem entrar num círculo vicioso perigoso, onde devem constantemente solicitar um empréstimo para pagar outro. Com isso essa pessoa além de não conseguir quitar suas dívidas, ainda fica constantemente pagando juros exorbitantes, lutando apenas para pagar o mínimo e criando fama de “caloteira”, pois não consegue reequilibrar suas contas e o orçamento doméstico.


Estelionatários - Sempre Atentos a Vacilos dos Negativados
Pois se não basta-se tudo isso, entrarem numa ciranda financeira, ficam expostas a estelionatários e agiotas, que tiram suor e lágrimas de suas “vítimas”. Isso pelo fato de serem atraídas por ofertas boas demais para serem verdade ou no desespero tentam resolver o problema com alguém que parece possuir uma solução milagrosa. Com isso correm dois riscos, de perder o pouco que possuem e também pagarem juros próximos da insanidade. Este grupo de endividados e negativados, também é o mais exposto as piores condições de empréstimos, pois quando chegam a cobrar quase 30% ao mês por um crédito pessoal, vemos que algo está errado. Pessoas sem escrúpulos visando apenas enriquecimento ilícito (permitido pelos órgãos governamentais), pouco importando se quem eles prejudicam já está perto da falência ou da loucura.

Mesmo Com Dinheiro, Vivendo Como Miserável
Dentro deste grupo podemos encontrar os abastados, que usam o cartão de crédito sem critério algum, que com o tempo, apesar de possuírem uma renda considerável, encontram-se com pilhas de obrigações, neste caso, elas deixam de lado a vida social, para poderem quitar suas dívidas.
Nestes casos vemos claramente o descontrole financeiro.

Mas então, não há saída para o devedor?

O problema deve ser encarado como de possível solução, como vícios que devemos perder, devemos começar a colocar as contas em dia. Como os alcóolicos anônimos, uma conta a cada dia seria o ideal.
Primeiramente devem-se eliminar as que cobram os juros maiores, aquelas que possuem os maiores encargos financeiros.

Temos o seguinte quadro, para quem quer ter uma direção para sair das dívidas:
  • ·        Eliminar dívidas que não forem extremamente necessárias.
  • ·        Guardar parte do que recebe, mesmo no olho do furacão.
  • ·        Criar hábitos financeiros saudáveis, também pesquisar taxas e juros.
  • ·        Se precisar de empréstimos, estudar as alternativas, como empréstimo consignado e refinanciamento de veículo ou imóvel. Se não se adequar nestas alternativas, ainda pode estudar vender algo que possua um eletrodoméstico ou outro bem.
  • ·        Podem-se utilizar os empréstimos como investimentos (comprando um negócio ou ampliando), por exemplo. 

Conclusão
As soluções financeiras para o problema das dívidas existem, só deveríamos sempre incentivar as pessoas a buscarem sua liberdade financeira, para poderem escolher entre viajar ou adquirir algo e não apenas trabalhar para ficar pagando dívidas e apagando incêndios que nunca cessam.


Sobre o Autor: Luciano Roberto, graduado em Administração de Empresas, trabalhou no setor imobiliário e atualmente trabalha na área financeira. Entende que uma nação rica é aquela que as pessoas podem comprar e vender, sem a preocupação com o tempo, em cada transação.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

05:05

Menos uma

Menos uma loja, menos uma fábrica e consequentemente menos empregos.

Sim, uma realidade recente, que até então não tínhamos vivido de maneira tão intensa, mesmo na crise de confiança que houve no período da quebra do Lehman Brothers.

Hoje vivemos uma crise política / financeira, que corrói as divisas das empresas e da sociedade.



Mas como fica quem depende de seus ordenados, pois mesmo quem estava "garantido" sente o peso desta crise, pois até mesmo governos de alguns estados estão parcelando salários e ameaçando com demissões. O que torna os servidores públicos inadimplentes não apenas em empréstimos consignados, por exemplo, mas também no mercado em geral, nas lojas, nas oficinas autorizadas, nos bancos (cartão de crédito, investimentos, cheques, etc).

Ainda possuímos o grupo dos aposentados do INSS, que sofrem com diminuição de seus salários todos os anos, que com os seus salários mal conseguem pagar remédios quando necessitam, sofrem com  aumentos muito maiores que seus ordenados.

Ainda não podemos mensurar o custo social, econômico e político desta crise, mas já podemos antever que quem conseguir manter seus negócios, serão fortalecidos, mas aqueles que tiverem que conseguir empregos ou fechar empresas, tendem a ficar sem direção neste momento.

Estamos alinhados com o setor que atuamos, mas temos esperança que todos que possuem condições, possam criar oportunidades para que mais pessoas voltem a formalidade (seja como empregado ou empreendedor), para a geração de emprego e renda em nosso país.

O momento é de uma aliança entre todos os poderes e a sociedade em geral, para que ocorram  mudanças significativas na forma de condução de nosso país.




quinta-feira, 20 de outubro de 2016

05:22

Entraves da Economia Brasileira!

Falando de economia e investidores estrangeiros!
Uma das maiores dificuldades em nosso país, é a alocação de recursos. Pois gastando mal, a tendência é que sejam perdidos em projetos inacabados ou para manter a economia sob controle. 

Mas há um entrave muito maior na economia que já foi muito comentado por diversos especialistas, que é o capital especulativo. Isso causa o endividamento de toda uma nação, para beneficiar grupos que são como gafanhotos, destruindo tudo a sua volta.

Quando o dinheiro que entra no país, serve apenas para comprar títulos da dívida pública, em nada acrescenta na nossa economia.

Aproximação de Países com Projetos
É o momento de buscar soluções adequadas, vemos com bom sinal a aproximação de países que possuem a sua base na economia de mercado.

A viagem do presidente Michel Temer, preencheu uma lacuna de vários anos, o fato do Japão não ter sido visitado por anos, quando é um dos países mais importantes numa economia globalizada.


Há uma oportunidade de Mudar
O Brasil tem a oportunidade real de crescimento, mas isso somente acontecerá quando tiverem a coragem de alterar os juros, pois baixaram mas de maneira irrisória, continuando a ser uma das maiores taxas de juros do mundo. O que continua tirando dinheiro da economia produtiva, pois vale mais a pena ganhar dinheiro no mercado financeiro, do que investir em empresas e funcionários.

Enquanto o capital especulativo for priorizado, em detrimento do capital investido em projetos, continuaremos com recessão e desemprego.

Erros do passado, não justificam os erros do presente
Anteriormente falava-se dos riscos da inflação, hoje vemos claramente os malefícios de uma recessão e se os governantes não tiverem vontade política de mudar a situação, com certeza continuaremos a ser um país com atraso tecnológico, econômico e cultural.




sexta-feira, 14 de outubro de 2016

13:36

Aposentado por invalidez, está pronto para voltar ao mercado de trabalho?

O Governo Federal tenta de todas as formas equilibrar o déficit da Previdência Social, mas isso está refletindo no setor financeiro diretamente.
Vivemos uma crise tremenda, o momento atual para os bancos é de oportunidades, mas também de grandes riscos. Até mesmo bancos sofrem os impactos das mudanças, principalmente pequenos e médios sofrem um duro golpe. Alguns já tendo prejuízos e outros que já amargam uma baixa rentabilidade.

Mas qual a grande mudança? 
Pessoas com menos de 60 anos, que tiveram suas aposentadorias concedidas a mais de dois anos estão sendo revisadas e muitos correm o risco de perder o benefício, se não comparecerem ou forem considerados aptos para o trabalho. 
Neste novo cenário há um temor dos bancos, em virtude da possibilidade destes clientes ficarem inadimplentes.

Idade Mínima Para Conceder Empréstimos, mas já era aposentado?
Os bancos estão comunicando Promotoras de Crédito que aposentadorias por invalidez, só poderão fazer um crédito consignado após 60 anos. Sendo que os empréstimos pelo INSS já contemplavam aposentadorias por invalidez permanente. Apesar dos bancos não se pronunciarem formalmente, possuímos um cenário de incertezas, que reflete diretamente no risco da concessão, pois a pessoa perdendo o benefício pode ser que deixe de honrar o que foi acertado, pois não há mais a garantia da folha de pagamento. O empréstimo consignado revisto, pode gerar um efeito dominó, onde um caindo caem outros. Por isso a importância das instituições estarem se resguardando.



Bancos pequenos e médios , sofrerão por muito tempo o impacto ?
Os bancos pequenos e médios talvez sejam os maiores prejudicados, mas acreditamos que logo isso seja normalizado, pois daqui para frente terão critérios mais seguros para conceder os empréstimos, 

Mas o que acontecerá com aposentados que tiverem seus benefícios extintos? 
Se deixarem de ser aposentados e ficarem sem renda, comprometendo a própria sobrevivência, pode causar um mal social tremendo. Os aposentados até 60 anos, se julgados aptos terão que procurar emprego novamente. Tudo em virtude de desgovernos passados. Não falamos de A ou B; direita ou esquerda, mas da falta de planejamento no Brasil como um todo. Talvez alguns não sejam pegos de surpresa, mas imagino pessoas sem qualificação, com certa idade, voltando ao mercado de trabalho. Apesar que temos empresas preocupadas com isso, como algumas redes de fast food, por exemplo, já absorvem uma parte dessa mão de obra.

O Legado deixado pela Corrupção!
Todos estão vendo certa dúvida da União que paira no ar sobre pessoas e instituições. Essa desconfiança do governo federal é o reflexo da falta de confiança nas instituições, em virtude da corrupção presente, mas o que nos deixa perplexos é que a desconfiança recaiu sobre os aposentados, que já sofrem tanto.

Só quem decide e que tem direito?
Queremos que o Brasil dê certo, mas que sejam revistas também leis que beneficiam poucas pessoas, deixando de lado aqueles que mais necessitam de seus benefícios para viver e não usufruem das vantagens concedidas em função do cargo que se ocupa. Que mudem a situação, pois não gostamos de pensar que existe um lugar onde a igualdade só serve para os outros.
  


sexta-feira, 7 de outubro de 2016

10:41

Fatiamento do Salário dos Servidores Públicos RS



  Muitos estão pouco se importando com os salários atrasados dos funcionalismo público do RS.
  O estado do RS não é de hoje que passa por uma crise, já tivemos outras e todas passam. O problema não é a crise passar, mas problemas que crescem, ganham contornos e na verdade se tornarem maiores do que já são, quando na verdade eram para serem apenas sombras e não pesadelos.

O estado sofre prejuízos de toda ordem, moral e financeiramente. Moral porque as pessoas que são lesadas com o atraso nos seus salários, evitam até mesmo serem vistas na rua, simplesmente por vergonha, sem possuírem culpa dos descaminhos seguidos por muitos governantes do passado, que simplesmente como Pôncio Pilatos, lavaram suas mãos e passaram o problema para governantes seguintes. 
Financeiramente nem precisa ser falado, pois com o "fatiamento" dos salários, as pessoas tornam-se inadimplentes e não contribuem com a economia, mas devem procurar sempre alternativas para honrar compromissos, simplesmente por terem seus salários parcelados. Até mesmo solicitando empréstimos consignados para poderem equilibrar em partes suas contas.

A culpa total não pode ser atribuída apenas ao governo Sartori, mas também as más administrações que o antecederam.

Somente com soluções financeiras eficazes o governo conseguirá equilibrar as contas e clamamos para que esse governo escute as vozes dos que gritam por socorro, pois quando mechemos com os pilares de uma nação civilizada, a educação e segurança, há uma tendência de que todo o governo entre em colapso.

Que possamos seguir em frente e o estado do RS volte a ter ares Europeu.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

12:25

Crédito Fácil Online - Uma experiência em Crédito Consignado!

O que a Crédito Fácil Online se propõe?
Perguntaram aos nossos líderes qual seria a missão da empresa, pois verificando uma oportunidade no mercado, deixou de ser uma Promotora de Crédito tradicional, tornando-se uma empresa de Soluções Financeiras, com maior número de produtos, serviços, com acesso a informação online, com isso, aumentou sua área de abrangência, deixando de ser regional para tornar-se uma plataforma  que atende-se todo o país.

Como a empresa se vê hoje?
 * Se vê como o tigre no meio de tubarões, dentro de uma embarcação marítima, com uma luta constante mas mantendo firme o seu barco em constante movimento.
Neste período a empresa fortaleceu a relação com outras empresas (bancos /financeiras/ promotoras de crédito), profissionais da área de finanças e empréstimos. 
Tudo isso para melhor atender o seu público na área de consignados, público compreendido por: aposentados do INSS, Pensionistas, Servidores Públicos e Militares. 

Novos meios de comunicação, exigem outra abordagem de relacionamento!
A empresa procura constantemente formas de melhor se relacionar com seus clientes, isso sendo solidificado através de canais disponíveis,
A Credito Fácil Online possui posições firmes quando questionada sobre ética, mercado financeiro e futuro no setor. Tanto que é uma das maiores propagadoras de boas práticas no setor, ficando estarrecida quando acontecem fraudes, fique registrado, que poderiam ser evitadas

* Empréstimo Consignado Porto Alegre - Servidores públicos do município de POA.
* Empréstimo Consignado Rio Grande do Sul - Servidores do Estado RS
* Empréstimo Consignado Santa Catarina - Servidores públicos Estado SC
* Empréstimo Consignado Brasil (Privado) - Aposentados INSS, Pensionistas INSS, 
* Empréstimo Consignado Brasil (Público) - Servidores Públicos Federais e Militares.

Diferencias da Crédito Fácil Online

* Empréstimos consignados até 96x.
* Equipe com experiência no mercado financeiro (Você pode solicitar portabilidade, empréstimo consignado e refinanciamento do empréstimo).
 * Atendimento personalizado
* Canais diretos (mídias digitais) - Skype, talk, whatsapp.
* Simulação INSS - Siape - Militares - Prefeitura de Porto Alegre - Estado RS - Estado SC

Entre em contato hoje mesmo! 
http://creditofacilonline.com - Simule seu crédito
Rua Caldas Júnir, 20 / Centro Histórico
Porto Alegre/RS
(51) 3012-0599